Internação

Voluntária, involuntária ou compulsória.

Quanto tempo?

Existem internações de 15, 28 dias. Internações de 30, 45 e 60 dias. E internações de 6 meses a um ano. Qual é a mais correta? Qual é a mais eficaz?

Não é uma resposta simples, pois são problemas semelhantes com necessidades individuais diferentes. Vai depender de vários fatores como idade do paciente; tempo de uso; substância utilizada; quantidade e frequência de uso; comprometimento físico e mental e desejo de mudança do paciente.

Podemos afirmar que pequenos tempos, até 30 dias, geralmente é bastante ineficaz, pois mal dá para o paciente se desintoxicar e não consegue nem se conscientizar do seu real problema, nem planejar a nova vida.

Tempos muito longos, 9 meses, um ano ou mais, somente em circunstâncias bem especiais, pois isola-lo da sociedade por muito tempo, seria aliená-lo artificialmente e quando ele retornar estará despreparado para enfrentar uma realidade que ele ficou muito tempo distante.

É recomendado um tempo mais longo 6 meses a um ano ou até mais, em circunstâncias em que o paciente: Ficou muito comprometido fisicamente e/ou mentalmente; problemas judiciais, junções de outras comorbidades (depressões, esquizofrenias ou bipolaridades em fases agudas) Risco de morte (problemas com tráfico, dívidas) em que se voltar ao ambiente de uso, geralmente próximo a sua residência, o paciente não somente corre risco como também põe sua família em risco.

Chegamos então a um tempo médio, embasado não em dias, mas em um programa de tratamento que pode ser feito em 4 meses.

Quando fazer uma internação?

A família vem percebendo as mudanças de comportamento do filho, ou simplesmente não aguenta mais certas manifestações do marido ou pai, manifestações estas que no início era até engraçado, uma bebedeira, uma pequena confusão, uma discussão …, mas depois de um tempo (as vezes, muito tempo): Mentiras; Manipulação; Agressividade dentro de casa; Sumiço de objetos; Comunicação com muitas brigas; Desaparecimento por horas e até dias deixando a família muito preocupada; Confusões e brigas na rua; Problemas com a justiça.

Tentaram conversar, sem sucesso. Ele sempre negava ajuda e acabava convencendo um ou outro membro da família que sairia desta situação sozinho ou que doentes eram vocês e não ele. Em algumas situações ocorreram até ameaças aos avós, esposa, aos pais ou aos irmãos para obter o que ele queria (dinheiro, coisas, carro).

A demora de tomada de decisão para uma internação se dá principalmente pela família se sentir culpada pela situação, muitas vezes com vergonha por ter alguém na família usando drogas ou um alcóolatra. Tentam “não ver” e tentam “esconder” o que todos já perceberam.

É comum o Dependente Químico minimizar seu problema dizendo frases do tipo:

“Só fumo maconha, e de vez em quando!”

“Não era meu, só tô guardando pro meu amigo”

“É natural”

“Só bebo socialmente”

“Paro na hora que quiser”

Ou, quando ele sente que as pessoas já estão apertando demais e percebe que não consegue mais esconder, chega com a cara de mau e não conversa com ninguém. Bate a porta do quarto. Come sozinho. Troca a noite pelo dia. Campeão de obras inacabadas, ou seja, inicia um monte de cursos, projetos, empregos e nada dura. E não termina nada que começa.

Então, resta a saída da chamada “desonestidade honesta”: Ele confessa, pede ajuda, só um empurrãozinho, chora e promete, promete, promete …. e não cumpre. Não por ser má pessoa, simplesmente por que não consegue. A Droga, o álcool, a compulsão pelo uso é mais forte que ele. Ele precisa de ajuda e precisa que alguém tome a iniciativa. É neste momento que a família decide a internação e para isto pode chamar o serviço de remoção involuntária.

A internação pode ser voluntária, involuntária ou compulsória quando é a justiça que ordena a internação. O serviço de remoção involuntário é executado por profissionais qualificados e com experiência neste tipo de abordagem para que os familiares fiquem tranquilos sabendo que o paciente será guiado até a clinica de forma segura e confiável, com todos os procedimentos dentro dos termos regidos por lei.

Horário de funcionamento

24h

Endereço

Travessa Mathias lopes km 05 +60mts – Nazaré Paulista (ao lado de Atibaia)

Contato

(11) 4895-6557
(11) 97495-6866
contato@clinicasirius.com.br

CRP/SP sob o n° 4414/J